quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Terapia em Medicina Nuclear - GATE/GEANT 4

Em radioterapia há diversos modelos/softwares para planejamento e tratamento de acordo com a patologia. Entretanto, pouco discutido, mas extremamente necessário, é o planejamento de dose, também individualizado, para pacientes em medicina nuclear. Atualmente, há diversos artigos sendo publicados sobre as novas terapias com radioisótopos como o Lu-177 e Y-90. Existem alguns documentos, como é o caso do MIRD 16, que são a base para o entendimento da dosimetria em medicina nuclear. Outros documentos, como Therapeutic Applications of Radiopharmaceuticals da Agência Internacional de Energia Atômica, são bastante esclarecedores. Além das diferentes aplicações dos radioisótopos devido ao LET de cada elemento é importante salientar que o Ítrio é um emissor "beta puro" e o Lutécio tem dois picos de emissão gama. Recentes estudos, demosntraram que o Y-90 pode emitir uma pequena porcentagem de pósitrons (Assaying and PET imaging of yttrium-90: 1>>34ppm>0) e essa emissão, aliada à tecnologia TOF dos aparelhos PET/CT, possibilitam a formação de imagens interessantes e viáveis à quantificação.  Dentro dessas novas tecnologias, os softwares de simulações como OLINDA, MCNPX, GEANT4, PENELOPE e agora o GATE/GEANT4, possibilitam novos horizontes para a simulação dos equipamentos de medicina nuclear, que poderão influenciar diretamente nos próximos passos das terapias individualizadas/personalizadas. O artigo sugerido essa semana é o "Assessment of MIRD data for internal dosimetry using the GATE Monte Carlo code". Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário