quinta-feira, 29 de setembro de 2011

SIMPOSIO INTERNACIONAL SOBRE PROTECCIÓN RADIOLÓGICA

http://www.sprperu.org/sites/default/files/old/simposio/img/afiche.jpg

Estudos de motilidade gástrica através da medicina nuclear

A Medicina Nuclear é muito utilizada e vinculada à cardiologia, neurologia e pesquisas oncológicas. Apesar disso, a gastroentereologia tem extraído grandes resultados com essa técnica. Os estudos gástricos normalmente contemplam apenas imagens estáticas e em poucos lugares realizam availações dinâmicas. Atualmente, para a realização de estudos de motilidade gástrica e deglutição, são utilizados métodos invasivos como a eletromanometria. Existem poucos artigos que realizam estudos com ressonância magnética ou mesmo ultrassom. Quando se insere o equipamento de manometria, esse corpo estranho dentro do sistema digestório não represente de maneira fidedigna o comportamento de um alimento. A grande vantagem da medicina nuclear neste tópico é a visualização e processamento desses sinais sem que seja invasivo, respeitando os movimentos neurogastroentereológicos habituais do indivíduo. O radiofármaco é marcado e inserido a um alimento comum como água, milkshake, pão, etc. A figura acima é a imagem adquirida pelo método dinâmico de um indivíduo normal com 3 regiões de interesse definidas na região do antro gástrico. 
Sinais originais
O resultado dessas regiões de interesse pode ser observado na figura a seguir, onde há três curvas com um padrões de freqüência maior e menor. Da literatura, sabe-se que a contratilidade antral é em torno de 2-3 ciclos/min. Após a aplicação de um filtro passa banda é possível observar o comportamento descrito na literatura durante todo o exame. 
Essa técnica vem sendo desenvolvida/aplicada em alguns estudos na FMRP-USP sob o orientação do departamento de gastroentereologia em parceria com o DFM-FFCLRP-USP. O passo seguinte sobre essa técnica é entender o comportamento desses sinais e a participação deles no enchimento e esvaziamento gástrico. Algoritmos de pós processamento de sinais têm sido estudados e avaliados para que se obtenha essa resposta. Em breve será
possível realizar exames de motilidade gástrica com respostas iguais e/ou melhores das obtidas atualmente por outras técnicas de imagem.
ref. "Effects of Meal Consistency and Time After Ingestion on Propagation of Post-Prandial Antral Contractions in Healthy Volunteers: A Non-Invasive Study Using Dynamic Antral Scintigraphy" e "Relationships Between Duodenal Contractions and Gastric Emptying in Healthy Volunteers - a Non Invasive, Scintigraphic Study"

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

2º Congresso do Departamento de Imagem Cardiovascular

 
Entre 8 e 10 de março de 2012, no Hotel Transamérica, em São Paulo, acontece o 2º Congresso do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia. A participação dos médicos nucleares é muito importante. Informações e inscrições no site

http://www.worldecho2012.com.br.

fonte: Boletim SBBMN

sábado, 24 de setembro de 2011

ISMRM 2012

O maior congresso de Ressonância Magnética,  o ISMRM, será realizado em Melbourne na Australia  entre 5-11 de maio de 2012. O deadline para submissão de trabalho é 9 de novembro de 2011!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Pacientes com NOVO tipo de marcapasso podem ser submetidos à Ressonância Magnética

No início desse ano a agência americana, FDA, aprovou o uso de um marcapasso desenvolvido especificamente para que os pacientes possam ser submetidos à ressonância magnética. Algumas pessoas já têm ciência dessa evolução, entretanto a grande maioria ainda não. O custo desse equipamento será em torno de 5 a 10 mil dólares.

"FDA approves first and only MRI-safe pacemaker"
fonte: http://news.cnet.com/8301-27083_3-20031217-247.html

A terapia radionuclídica com Lu-177 apresenta uma melhora na qualidade de vida além da redução dos tumores

Continuando a "Saga" da terapia em medicina nuclear. Nesse mês foi publicado (impresso) no JNM, um artigo que apresenta resultados muito interessante sobre a terapia com Lu-177. Foram tratados 265 pacientes.