segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Um novo método para tratamento de câncer utilizando pulsos de luz ultravioleta C (UVC) foi desenvolvido por cientistas da Universidade Tokai (Isehara, Japão)



O estudo, liderado por Johbu Itoh, emprega pulsos de alta intensidade de raios UVC (UVC-PFRs), utilizando um amplo espectro UVC (230-280 nm), produzido por um modificado sistema de esterilização UV-flash. Os experimentos mostraram que a natureza pulsada do espectro aumenta a eficiência de destruição de células neoplásicas. Sob as condições apropriadas de irradiação UVC, apenas de células neoplásicas foram destruídas, e as células não neoplásicas não atingiram as condições de morte celular.

Os investigadores  verificaram que, células irradiadas com UVC-PFRs, durante1-10 flashes contínuos por segundo foram suficientes para produzir lesão celular ou obstrução funcional apenas às células neoplásicas. Uma maior sensibilidade à radiação UV foi observada em células neoplásicas em comparação com células não neoplásicas. Sendo assim, uma pequena exposição  à radiação UV foi suficiente para induzir danos, e consequentemente a induzir a morte celular apenas em células neoplásicas.
 
Além disso, as experiências mostraram que a morte celular é causada por UVC-PFRs dentro de apenas alguns segundos. Itoh e seus colegas planejam desenvolver esse sistema para tratamento de câncer por endoscopia, microscopia laser e aparelhos de irradiação.

MCF7: célula neoplásica, COS7: célula não-neoplásica. O Ultra-violeta C (UVC) com irradiação seletiva por flash pulsado apenas causou a morte de células neoplásicas. (Imagem: Tokai University School of Medicine)

    Itoh descreveu mais detalhes dos resultados no Congresso Internacional da histoquímica e citoquímica (ICHC 2012; http://www.acplan.jp/ichc2012/), realizado de 26 a 29 agosto em Kyoto, no Japão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário