segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Mapeamento quantitativo de suceptibilidade - uma nova ferramenta para avaliação de ferro e calcificações


Mapas de valores de fase adquiridas a partir de sequencias GRE e imagens ponderadas em susceptibilidade (SWI) em que ha uma combinação das imagens da magnitude e da fase são utilizados para gerar imagens com contraste que permitem a avaliação de estruturas com ferro. Uma limitação destas técnicas é que inclusões dia- e paramagnéticas, afetam também a fase em áreas de sua vizinhanças, e também, valores de fase dependem da geometria da estrutura em estudo e da sua orientação em relação ao campo magnético. Em SWI, este efeito de extensão pode levar a erros na estimação do tamanho das estruturas em estudo. Estas limitações podem ser evitadas com a técnica recente de mapeamento quantitativa de susceptibilidade em que as imagens de fase são convertidas em susceptibilidade que representam uma propriedade intrínseca e com isso são independente dos parâmetros de aquisição e devem representar o tamanho real da estrutura.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Algumas alterações nas normas da CNEN

normas
Em um post anterior, nós comunicamos a alteração de algumas normas e posições regulatórias da CNEN em setembro de 2011, publicada no DOU. Hoje em discussão com o Físico Rodrigo Biancardi, foi comentada a alteração do limite de dose para o cristalino. Na versão de 2005, o limite era de 150 mSv anual, hoje são de 20 mSv. 

Outra modificação interessante foi no cálculo da atividade normalizada para definição dos grupos das instalações radioativas. Há uma pequena alteração na resolução nº112, em relação à antiga 6.02.

Atualizem seus planos!