quarta-feira, 25 de julho de 2012

Non-contrast enhanced MR angiography: Physical principles

A utilizacão do meio de contraste em ressonância magnética é importante em muitos casos e a técnica angiografica é um deles, mas devido alguns pontos negativos como pacientes com alergia ao contraste e pacientes com insuficiência renal, cada vez mais o desenvolvimento de métodos em MR caminha para técnicas de angiografia sem contraste. O artigo abaixo apresenta uma introducão muito boa sobre algumas técnicas novas como "spin labeling" e "flow-dependency on cardiac phase".

Non-contrast enhanced MR angiography: Physical principles:

Abstract

Noncontrast-enhanced magnetic resonance angiography (NCE-MRA) methods have been demonstrated in anatomies throughout the body. Previously established NCE-MRA techniques suffered from long scan times or low sensitivity. Advances in hardware and software have made NCE-MRA scan times clinically feasible. Recent concerns over the safety of gadolinium-based contrast material combined with the expense of the material and its administration have generated a demand for NCE-MRA. In response, several new NCE-MRA methods have been developed. The physical mechanisms underlying five general classes of NCE-MRA methods (inflow effect, flow-dependency on cardiac phase, flow-encoding, spin labeling, and relaxation) are explained. The original techniques of time-of-flight (TOF) and phase contrast MRA (PC-MRA) are briefly introduced. New developments in NCE-MRA, including hybrid of opposite-contrast (HOP-MRA), four dimensional PC-MRA (4D Flow), cardiac-gated 3D fast-spin-echo, flow-sensitive dephasing (FSD), arterial spin labeling (ASL), and balanced steady-state free-precession (bSSFP) are highlighted. The primary applications, advantages, and limitations of established and emerging NCE-MRA techniques are discussed. J. Magn. Reson. Imaging 2012;36:286–304. © 2012 Wiley Periodicals, Inc.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Concurso Top Blog 2012


Prezados Leitores,

O nosso Blog está cadastrados no prêmio TOPBLOG 2012 na categoria educação. No extremo direito do nosso Blog há um link para voto no Blog. Gostaríamos de contar com o seu voto, caso queira contribuir para mais este objetivo.

Desde já toda a equipe agradece o apoio e espera melhorar sempre o conteúdo deste Blog.

Obrigado!

Tadeu Kubo

link para votação: Blog Física Médica

Divulgação do Grupo de Física Médica do HU-UFRJ - FisMed

Grupo de Pesquisa em Física Médica (FisMed)

Fis MedDescrição do grupo
O Grupo de Pesquisa em Física Médica (FisMed) é um grupo multicêntrico que reúne profissionais da física para a realização de pesquisa e desenvolvimento na área de Física Médica em todas as suas interdisciplinaridades, representadas pela estreita colaboração acadêmica que mantém com a área médico-hospitalar.
Com a crescente expansão do campo da Física Médica no Brasil, tornou-se necessária uma formação multidisciplinar de profissionais habilitados a tratar, juntamente com médicos, engenheiros biomédicos, enfermeiros e outros, das questões envolvidas em campos como: diagnóstico por Imagens, Radioterapia, Medicina Nuclear e Ressonância Magnética. Entre os objetivos do FisMed incluem-se:
  • geração e promoção de conhecimento em Física Médica, com a elaboração e desenvolvimento de projetos de pesquisa, simpósios, encontros;
  • formação de pessoal especializado e de qualidade, com oferta estágios e cursos;
  • investigação de desenvolvimento de subsídios teóricos e práticos que otimizem o processo ensino-aprendizagem.
O Grupo de Pesquisa em Física Médica também atua propondo atividades complementares que visam propiciar aos alunos vivências de profissionalização, integrando a sua formação acadêmica com as atividades profissionais, antecipando, com isso, a relação teoria-prática. Tal trabalho tem proporcionado também diferentes oportunidades para Iniciação Científica e Trabalhos de Conclusão de Curso de alunos dos cursos de Física ou Física Médica.  

  • Linhas de pesquisa

Estudos em Medicina Nuclear
Palavras-chave: Processamento de imagens, Medicina Nuclear, Proteção radiológica, Controle de Qualidade
Participantes: Ana Luiza SilvaLimaKubo
Ana Maria de Oliveira Rebelo
Janaína Dutra Silvestre Mendes
Tadeu Takao Almodovar Kubo
Objetivo:
Estudar o processo de formação das imagens em Medicina Nuclear e os efeitos de correções físicas e geométricas na quantificação; otimizar práticas e instrumentos para proteção radiológica de trabalhadores e pacientes; avaliar e propor novas rotinas de controle de qualidade de equipamentos e instrumentos em Medicina Nuclear.
Ensino teórico-prático da Física Médica
Palavras-chave: Desenvolvimento de equipamentos didáticos; Desenvolvimento de procedimentos; Ensino de Física Médica; Desenvolvimento de recursos didáticos on-line
Participantes: Janaína Dutra Silvestre Mendes
Sergio Ricardo de Oliveira
Tiago Arruda Sanchez
Objetivo:
Analisar e desenvolver estratégias, recursos didáticos, experimentos, procedimentos e equipamentos relacionados às teorias e fenômenos físicos envolvidos em aplicações da Física Médica, na proteção radiológica e favorecer o processo ensino-aprendizagem neste campo do saber. As atividades também propiciam aos alunos vivências de profissionalização, integrando a sua formação acadêmica com as atividades profissionais, antecipando, com isso, a relação teoria-prática que é fundamental para a formação do físico médico que atuará no ambiente hospitalar.
Ressonância magnética funcional (fMRI) para o estudo do cérebro
Palavras-chave: Ressonância Magnética Funcional, Neuroimagem, Neurociências, Processamento de imagens Médicas.
Participantes: Tadeu Takao Almodovar Kubo
Tiago Arruda Sanchez
Objetivo:
Aplicação e desenvolvimento de novos métodos de aquisição e processamento de imagens por ressonância magnética funcional para o estudo da fisiologia cerebral e suas alterações, principalmente, nas áreas de psicofisiologia, psiquiatria e neurologia. As imagens por ressonância magnética funcionais (RMf) permitem a definição de mapas de atividade do cérebro humano. A RMf permite caracterizar desde as funções cerebrais normais até as alterações patológicos ou por plasticidade neural, permitindo refinar o entendimento sobre como um processo patológico se desenvolve e como ele pode ser modificado por novos tratamentos. A RMf tem sido aplicada, principalmente, no estudo de doenças com prescrição cirúrgica, doenças degenerativas e desmielinizantes e, ainda, nas desordens psiquiátricas. Estes trabalhos têm permitido a identificações das regiões cerebrais mais acometidas, além de oferecerem valores de referência para o diagnóstico e acompanhamento destes pacientes. Além disso, com estas técnicas de pós-processamento é possível, por exemplo, definir valores normais da atividade hemodinâmica, representando a integridade de áreas de substância cinzenta do encéfalo em medidas anatômicas e funcionais específicas. Estes valores podem ser comparados com grupos de pacientes com diferentes patologias, permitindo uma análise global do acometimento da doença, do respectivo prognóstico e do impacto de novos tratamentos. 
Equipe
Ana Luiza Silva Lima Kubo
Mestre em Radioproteção e Dosimetria na Área de Biofísica das Radiações pelo Instituto de Radioproteção e Dosimetria da Comissão Nacional de Energia Nuclear (IRD/CNEN), com experiência em dosimetria ocupacional usando dosímetros termoluminescentes (TLDs). Graduada em Física, com Habilitação em Física Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).  Atualmente é Supervisora de Radioproteção no Serviço de Medicina Nuclear do Hospital Federal dos Servidores do Estado e Física Médica no Serviço de Medicina Nuclear do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (UFRJ).
http://lattes.cnpq.br/9483816594581199

Ana Maria de Oliveira Rebelo
Física, com mais de 23 anos de experiência em Medicina Nuclear, é formada pela UFRJ com mestrado em Engenharia Nuclear, realizado na COPPE. Possui certificação da CNEN de Supervisora de Radioproteção em Medicina Nuclear (FM-0026). Além de Física responsável da Anafis, atua como Supervisora de Radioproteção do Serviço de Medicina Nuclear do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da UFRJ (HUCFF/UFRJ) na cidade do Rio de Janeiro. Adicionalmente a área hospitalar, também atua ministrando cursos de palestras na área de radioproteção em diversas instituições e hospitais, tais como Sociedade Brasileira de Biologia, Medicina Nuclear e Imagem Molecular (SBBMN), Hospital Pró-Cardíaco, Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD/CNEN) entre outros.

Gustavo Tukamoto
Formado em Bacharelado em Física Médica, pela Universidade de São Paulo (2009), com Aprimoramento em Física aplicada ao Radiodiagnóstico e Medicina Nuclear pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto – USP onde exerceu atividades teóricas: Física das Radiações; Princípios de Radioproteção e Segurança; Radiodiagnóstico; Medicina Nuclear e práticas em controle de qualidade em Radiodiagnóstico e Medicina Nuclear. Atualmente mestrando na Faculdade de Medicina da UFRJ, no Departamento de Radiologia, na área de pós-processamento de imagens em Ressonância Magnética.
http://lattes.cnpq.br/7127074338433835

Janaína Dutra Silvestre Mendes
Possui Bacharelado Em Física - Habilitação: Física Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro com graduação sanduíche em Physikalische Technik Medizinphysik - Technische Fachhochschule - Berlin. Atualmente é professora auxiliar do Departamento de Radiologia da Faculdade de Medicina da UFRJ, consultora em Física Médica na empresa ANAFIS - Assessoria em Radioproteção Ltda. e física responsável pelo quarto terapêutico do Hospital Samaritano. Tem experiência na área de Física, com ênfase em Física Médica, atuando principalmente nos seguintes temas: medicina nuclear, proteção radiológica, treinamento profissional e educação continuada.
http://lattes.cnpq.br/1661761102945997
Sergio Ricardo de Oliveira http://lattes.cnpq.br/8117577552674539
Tadeu Kubo
Físico-Médico formado pela Universidade de São Paulo com mestrado na área de  Radioproteção e Dosimetria com ênfase em Medicina Nuclear pelo IRD-CNEN. Atua nos tópicos de pós-processamento de imagens e sinais em Ressonância Magnética e Medicina Nuclear; Proteção radiológica em Medicina Nuclear. Atualmente é Supervisor de Radioproteção em Medicina Nuclear nas Clínicas CDPI – Clínica de Diagnóstico Por Imagem e Multimagem PET SA, onde atua também no Centro de Estudos com pós-processamento de imagens em estudos de doenças neurodegenerativas.  
http://lattes.cnpq.br/6071625205246123

Tiago Arruda Sanchez
É doutor em ciências, na área de Física Aplicada à Medicina e Biologia, pela Universidade de São Paulo (2009), onde também recebeu o título de mestre (2005). Licenciado em Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003), tem experiência nas áreas de Neurociências e Física Médica, com ênfase em Imagens por Ressonância Magnética Nuclear atuando, principalmente, nos seguintes temas: neuroimagem e neurociência comportamental, ressonância magnética funcional (fMRI), agente de contraste oral em ressonância. Utiliza a fMRI em estudos de regulação emocional e outras pesquisas em psiquiatria e neurologia. Recentemente, fez pós-doutorado no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente, é professor adjunto da Faculdade de Medicina da UFRJ, no Departamento de Radiologia.
http://lattes.cnpq.br/9674407216748382
Alunos:
André Gomes da Silva
http://lattes.cnpq.br/6349115373381682

Página oficial: http://www.hucff.ufrj.br/fisica-medica

I Concurso Cientifico Varian - Congresso de Física Médica 08 a 11 de Agosto

Participem do “I Concurso Cientifico Varian”
XVII Congresso Brasileiro de Física Médica Radioterapia
10/08 -  12:30- 14:00 – Sala Ondina A
Esse concurso é destinado aos  físicos que tenham iniciado aprimoramento profissional ou especialização em Física Médica da Radioterapia a partir de 2008 e aos estudantes do último ano de graduação em curso de Física ou Física Médica.
Teste seus conhecimentos e concorra a excelentes prêmios!
1° Colocado -  Astro 2013 -  EUA,
incluindo passagem, hospedagem e inscrição.
2° Colocado – Um Ipad
3° Colocado – Um Ipad
Para fazer sua inscrição, basta preencher a ficha cadastral anexo e devolver para o e-mail inscricao@varian.com
As vagas são limitadas! Não perca essa chance, faça já sua inscrição!
Convide seus colegas para torcer por você! 

VMS-logo_partner_lockup (2).JPG
Aqueles que tiverem interesse e precisarem da ficha de inscrição e regulamento, entrem em contato com o e-mail da varian, caso contrário, podem encaminhar um e-mail para: blogdefisicamedica@gmail.com

Artigo da Phys. Med. Biol. "Optimal whole-body PET scanner configurations for different volumes of LSO scintillator: a simulation study "

Segundo um trabalho recente com simulação, um equipamento PET/CT com um FOV axial de 2 mm e espessura de 20mm pode oferecer melhor desempenho, em cerca de 31 vezes mais do que o atual mCT do fabricante Siemens. Essa é uma conclusão dos pesquisadores americanos que simularam diversas geometrias e desempenho de taxa de contagem (Phys. Med. Biol. 57 4077).