quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Caso 13 : RIT Diagnóstica

 
O paciente Z foi submetido ao protocolo usual para verificação de resto tireoidiano. Porém, diferente do usual, as aquisições apresentaram ruído muito acima do esperado nessa situação. Qual o problema com o paciente Z ?


SOLUÇÃO :

O caso acima foi solucionado pelo Dr. Carlos Henrique Pacini Vieira Cerqueira. Abaixo a solução:

Esse paciente me chamou muito atenção pela baixa estatística da imagem. Mostrei ao professor Sérgio e começamos a pensar sobre possíveis justificativas. Primeiramente pensamos numa provável baixa dose administrada. Pensamos que talvez a dose tivesse sido menos que a preconizada para a PCI-131I de 5 mCi. Checamos a dose, o rejeito após administração e estava tudo como de costume. Pensamos em algum probema na aquisição que também foi descartado. Por fim lembrei me um dado clínico muito específico desse paciente, ele havia tido melena que se seguiu a administração do radiofármaco. A alternativa mais provável após verificação de todos os dados foi que a baixa estatística observada se deu por menor dose do radiofármaco absorvida pelo paciente por um provável aumento de transito intestinal e patologia gástrica prévia já diagnosticada. O paciente já tinha história de melena mas há alguns anos não mais a apresentava. De algum modo a dose de Iodeto-131I irritou a parede gástrica, o q pode ter provocado sangramento alto com aumento do transito intestinal. Resultado, mais iodeto eliminado, menos iodo efetivamente absorvido e baixa estatísca no exame. Lógico que sem esse dado seria difícil alguém descobrir o que aconteceu, mas, como todos os casos postado pedo Professor Sérgio, este caso teve por finalidade tentar discutir de maneira global as principais hipóteses diagnosticas relacionadas. Obrigado aos participantes! Abraço!

Carlos, Obrigado pela participação.... Grande abraço.....


 Abraços
 Sergio Brunetto
 PS: Para acessar os casos anteriores utilize a TAG "Ensino" 

Um comentário:


  1. RESUMO dos comentários e das respostas que tiveram origem na publicação desse caso no facebook :

    - Colimador afastado : o aumento da distância fonte - colimador, além de reduzir a resolução espacial, provoca um discreto aumento do bg por conta do aumento da área da fonte vista por cada orifício do colimador. Portanto neste caso teríamos um aumento do bg sem uma redução das áreas mais captantes.

    - Varredura com maior velocidade : uma causa provável, embora nesse caso, não possa ser aplicada já que o protocolo foi seguido à risca.

    - Escolha equivocada do isótopo (Tc99m) : caso isso ocorresse teríamos uma imagem com altíssimo bg, definindo perfeitamente o corpo do paciente pois doa parte dos gamas do I131 espalhados caem na janela do Tc99m. Além disso, não visualizaríamos as áreas captantes do I131.

    - Presença de contaminação : Provavelmente exista uma contaminação porém esta não explica a baixa estatística observada. Esse é o grande mistério. Protocolo aplicado corretamente e o Paciente Z tem uma imagem que destoa das usualmente obtidas....

    - Configuração da aquisição : A configuração da aquisição foi verificada, velocidade do scan, colimador HEGP, isótopo ajustado para I131, fotopico de 364 KeV, janela de 20 %. Todos os dados da aquisição desse paciente foram acessados via cabeçalho dicom e confirmam que o setup da aquisição está correto.

    Problemas de desempenho, uniformidade e canal de energia : Com relação ao desempenho da câmera podemos afirmar que : problemas com a uniformidade ou com o canal de energia impactariam outros exames e não só esse. Paralelamente, se o controle de qualidade diário do dia no qual o exame foi realizado não apresentar problemas e o do dia seguinte também estiver OK, então é razoável supor que o desempenho da gama não sofreu alteração nesse intervalo de tempo. Os CQ's da câmera não apresentaram alterações nesse período, assim podemos descartar essa possível causa.

    Abraços

    ResponderExcluir