segunda-feira, 25 de março de 2013

Utilização de uma ressonância 11,7 T para determinar o atlas do tronco cerebral baseado nas imagens do tensor de difusão (DTI).

Em uma publicação recente da Neuroimage,  foram adquiridas imagens de alta resolução em uma ressonância 11.7T do tronco cerebral de um humano (post-mortem) para elaboração de um atlas. O atlas consiste de imagens do tensor de difusão de alta resolução (125-255 micrômetro isotrópico) tridimensionais do tronco cerebral fixado em formalina adquirido em 11,7 T. Os dados do DTI, mostram detalhes neuroanatômicos microscópicos, permitindo visualização tridimensional e reconstrução de vias fibras incluindo o cruzamento das fibras do trato piramidal e fascículos "interdigitantes" do corticoespinhal e fibras pontinas transversais. Além disso, há um forte contraste entre a substância cinzenta-branca nos mapas dos coeficiente de difusão aparente (ADC) mapas o que permite uma delimitação precisa de núcleos de matéria cinzenta no tronco encefálico, incluindo o nervo craniano. Os resultados demonstram a viabilidade do desenvolvimento de um atlas 3D baseado no DTI para a caracterização detalhada da neuroanatomia do tronco encefálico com alta resolução e contraste, que será recurso útil para aplicações em pesquisa clínicas.

Espero que gostem do artigo e comecem a imaginar o que teremos nos próximos 10 anos...ou menos! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário