sexta-feira, 26 de julho de 2013

In this era of healthcare cost control, is there a better way to use MRI for patients with headache?

    Uma matéria publicada no site Auntminnie chama atenção para um estudo publicado na American Journal of Roentgenology sobre quais são as sequências utilizadas em um protocolo padrão para paciente com queixas de dor de cabeça que são realmente efetivas, chegando a propor que se nada pode ser achado depois de um FLAIR, então não vale a pena prosseguir com o exame. Estaríamos falando de um exame de ressonancia de 5 minutos em média.

    Apesar do método proposto parecer estranho e soar que algo poderia facilmente ser perdido por nao haverem sequências ponderadas em T1 por exemplo, como os próprios autores afirmam, "It's controversial whether patients with uncomplicated headache should be imaged in the first place," e "MRI scanner time is precious, and we want to figure out a way to use it as efficiently as possible, both for the benefit of the patient and the radiology department." Tendo a concordar com ele...
Segue o link para o artigo: http://www.ajronline.org/doi/abs/10.2214/AJR.12.10238

Abraços,

Nenhum comentário:

Postar um comentário