quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Qual é o limiar entre o aceitável e o vergonhoso para os salários em Física Médica?

Prezados Físicos Médicos,

Recentemente o Físico Médico Aristides, conselheiro da ABFM, levantou uma questão que tem sido recorrente na profissão: a desvalorização do Físico Médico em algumas instituições. Hoje, temos uma estimativas de fatos isolados no RJ e em PE, onde o físico médico recebe menos de R$ 2000 reais para atuar em radioterapia, medicina nuclear e radiodiagnóstico, sob o regime de 20-40h semanais. Um concurso recente :
Lançou o seguinte edital e peço que reparem na área em destaque que o profissional de Física Médica em radioterapia recebe um salário de R$ 1287,00 reais. 
O Prof. Dr. Eder Rezende Moraes, da USP de Ribeirão Preto, realizou, recentemente, uma avaliação sobre as áreas de concentração de atuação dos egressos do Curso de Física Médica da USP e os salários respectivos (preservando a privacidade dos participantes). Esta avaliação permitiu observar como o Físico está se colocando profissionalmente e a distribuição nas diversas áreas de atuação. O grande viés da pesquisa é que a adesão foi parcial (e apenas USP-RP). 

Com o propósito de estimar o panorama atual, criei uma planilha similar a elaborada pelo Prof. Eder, para entendermos e discutirmos a atuação e salários dos Físicos Médicos do país. No futuro estes dados poderão ser utilizados para encontramos uma linha de base, caso seja aplicável.

Por favor, preencham apenas uma vez esta planilha, caso seja apenas 1 área de atuação. Há a possibilidade do Físico ser "híbrido", e neste caso, peço que preencham mais de uma vez com as diferentes áreas de atuação. 


Com a velocidade de divulgação das redes sociais e a colaboração de TODOS, acredito que em 2 semanas teremos TODOS os resultados publicados aqui no Blog sobre esta pesquisa. Conto com o auxílio de todos para divulgação e participação.


PS: Em breve o Prof. Eder divulgará os resultados dos salários atribuídos a cada uma das áreas de atuação e espero compartilhar no Blog como uma referência adicional.


23 comentários:

  1. Oi Kubo, sua questionario e MUITO falho. Voce considera que todos os fisicos medicos atuem somente em areas relacionadas a medicina, e que eles atuam somente no Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Anônimo.

    A minha preocupação é com o panorama Nacional. Considerei pesquisa como uma outra área de atuação e outras áreas. O propósito é uma estimativa simples e objetiva. Áreas maiores, salários e regiões.

    ResponderExcluir
  3. Não consigo enviar o questionário

    ResponderExcluir
  4. Olá Anonimo.

    Realizei um teste agora do Firefox e está funcionando. Observa se ele deixa você abrir outra página quando clica no link. Qualquer problema, por favor, me avise.

    Obrigado

    ResponderExcluir

  5. Eu acho interessante ressaltar que em alguns concursos de hospitais públicos o salário do edital não considera possíveis complementações de fundações. É o caso do HCRP, onde sou aluna. O salário dos físicos pelo HC é muito baixo, porém eles recebem uma complementação da fundação FAEPA, que dobra o valor recebido. Isso pode ser muitas vezes o que acontece quando vemos um salário baixo em editais públicos.
    Paula

    ResponderExcluir

  6. Eu acho interessante ressaltar que em alguns concursos de hospitais públicos o salário do edital não considera possíveis complementações de fundações. É o caso do HCRP, onde sou aluna. O salário dos físicos pelo HC é muito baixo, porém eles recebem uma complementação da fundação FAEPA, que dobra o valor recebido. Isso pode ser muitas vezes o que acontece quando vemos um salário baixo em editais públicos.
    Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula,
      Temos que ver se esta complementação é aceita para termos de salário na CLT e se esta irá contar para uma futura aposentadoria, pois existem complementações que não entram em cálculos de aposentadoria, ou seja, não é incorporada ao salário (exemplo, gratificações).

      Excluir
    2. Tadeu,
      Que tal adicionar terceirizada e também o número de horas semanais.

      Excluir
  7. Obrigado Filipe.

    Realmente esqueci. Adicionados.

    Um abraço,

    ResponderExcluir
  8. Bacana a iniciativa, muito importante para poder nos guiar quando for fechar um contrato e não acabar prejudicando todos os demais. Eu mesmo quando estava prestes a formar não tinha muita base e pude contar com a ajuda de veteranos, assim como fui procurado por calouros quando estavam na mesma situação.

    Interessante também expandir essa pesquisa que o prof. Éder realizou com os alunos formados da USP-RP e formar um panorama mais geral. Como o Tadeu mesmo citou no texto, nessas minhas andanças da vida já me deparei com físicos,e histórias a respeito, ganhando menos de 2000 reais para trabalhar em radioterapia, e sem nenhum adicional.

    De qualquer forma, a informação e intercomunicação nos ajuda a crescer e melhorar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Unknown obrigado.

      Espero que consigamos uma estimativa razoável da situação atual.

      Excluir
  9. Acho que seria interessante colocar no campo remuneração " Abaixo de R$ 1000,00 "

    ResponderExcluir
  10. Tão vergonhoso quanto o salário do Físico-Médico, é o salário de um(a) Fonoaudiólogo(a)!
    Absurdo para ambos os casos!
    Dado a complexidade das disciplinas estudadas na graduação.

    ResponderExcluir
  11. Os salários só são baixos na medida de que há quem os aceite. Se não houver candidatos, ou melhor, na medida em que os profissionais não aceitem trabalhar pelo ganho explorativo estes valores deverão e serão repensados pelas contratantes. Valores aviltantes de recebimento NÃO devem ser aceitos, por classe nenhuma. A concorrência profissional neste segmento tão focalizado do mercado é baixa e ainda assim há quem se sujeite a trabalhar, ora, ora, é simples, basta dizer não. Não e não até a língua sangrar.
    Alfonso Florian de Orte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Permite-me discordar do seu comentário Alfonso, mas uma pessoa que estuda 4 anos ou mais e se forma (seja em qualquer área, a nossa FM ou a própria Fonoaudiologia, qualquer uma) e fica desempregada, como muitos dos colegas que se formaram comigo em FM, não pode se dar ao direito de dizer NÃO, seja qual for a oferta. Como muito bem citou o Tadeu no post acima sobre o concurso, um profissional formado e desempregado vai se dar ao luxo de não fazer o concurso devido ao baixo salário? Creio que não. Pagamos caro pela formação, por qualificações adicionais, cursos, congressos, e mesmo assim isso não garante uma vaga no mercado de trabalho. Acho que quem deve se conscientizar é o empregador que oferece, ou o mercado regular os valores mas não o trabalhador, ou os trabalhadores, dizendo não.

      Excluir
  12. Volto a dizer que precisamos de um Sindicato, este poderia solucionar o problema referente aos baixos salários.

    Convido a todos a participarem de outro post do Tadeu que está dando o que falar e tem tudo haver com este.

    http://fisica-medica.blogspot.com.br/2013/07/o-que-os-fisicos-medicos-esperam-de-uma.html

    ResponderExcluir
  13. No caso de aprimoramento/residencia, coloco pós-graduação ou hospitais e clínicas como atuação? Valeu!

    ResponderExcluir
  14. Obrigado Colombo.

    Seleciona como Pós-graduação.

    Um abraço,

    ResponderExcluir
  15. Estamos, hoje, com 98 respostas! Participem!

    ResponderExcluir
  16. Aristides Oliveira9 de setembro de 2013 08:50

    Prezado Tadeu.

    Talvez fosse interessante enviar à reitoria da Universidade de Pernambuco a pesquisa que você fez no blog à respeito de salários, titulação e carga horária dos físicos médicos do Brasil.
    Ontem, foi a data limite para as inscrições para Físico de Radioterapia e também para Físico de Medicina Nuclear, no concurso da referida Universidade.
    Espero que ninguém tenha se inscrito, mas estamos num país democrático onde tudo pode acontecer.
    Estados como Maranhão e Piauí, considerados dos mais pobres da Federação, abrem concurso para Físico de Radiodiagnóstico com salários superiores a 7 mil reais.
    Creio que no Estado de Pernambuco tenha alguma explicação para este vil salário oferecido no concurso, mas ninguém explica.
    Na radioterapia o Físico terá que dar conta de uma bomba de cobalto, um acelerador com elétrons e um HDR, isto em 20 horas por semana, ganhando 1287 reais por mês.
    A exigência para o Físico de Radioterapia é ter o título da Cnen e o de especialista da ABFM, que com certeza levam alguns anos de preparo e treinamento para se chegar à esta situação.
    A exigência para o colega de Medicina Nuclear é ter o título da Cnen, que igualmente leva algum tempo de treinamento, nas mesmas condições de carga horária e salário.
    Sinceramente, espero que ninguém tenha se inscrito no concurso da UPE, para que possamos esclarecer à instituição, que estes salários, número de vagas e carga horária de trabalho são incompatíveis com o momento atual da Física Médica no Brasil.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Aristides Marques de Oliveira Neto28 de outubro de 2013 07:38

    Bem, no site da UPE: www.upenet.com.br foram publicados os aprovados para os referidos concursos.
    Na aba do PROCAPE, dois candidatos aprovados.
    Na aba do HUOC, uma candidata aprovada.
    Estes 3 colegas tem apenas títulos de supervisores de proteção radiológica em Medicina Nuclear pela CNEN, que no caso da Radioterapia é um agravante a mais.
    Espero que sejam muito produtivos em suas atividades e que desenvolvem um excelente trabalho em 20 horas de serviços por semana.

    Aristides.

    ResponderExcluir
  18. OLÁ TADEU,
    ESTOU POSTANDO PELA PRIMEIRA VEZ NESTE BLOG E SOU CONCURSADO DO INCa, PORÉM AINDA NÃO NOMEADO, UMA VEZ QUE ESTÁ SOB JÚDICE POR TER AINDA TERCEIRIZADOS NO INSTITUO QUE AINDA ESTÃO OCUPANDO VAGA EM CARGOS QUE DEVERIAM SER OCUPADOS POR NÓS CONCURSADOS. FIQUEI EM UMA BOA COLOCAÇÃO PARA O CARGO DE FÍSICO EM RADIODIAGNÓSTICO. ALÉM DESTA ÁREA, HOUVE MAIS 3 ÁREAS EM FÍSICA MÉDICA NO INSTITUTO CUJO VENCIMENTO BÁSICO NA ÉPOCA DO CONCURSO REALIZADO EM 2010 ERA EM TORNO DE R$ 4.500,00, LEVANDO-SE EM CONTA AS TITULAÇÕES ACADÊMICAS E TEMPO DE EXPERIÊNCIA DE CADA CARGO, PODENDO ELEVAR O PISO DO PROFISSIONAL DE FÍSICA MÉDICA NO INCa. MAS ISSO É O DE MENOS, POIS NÃO QUESTIONO O SALÁRIO DO PROFISSIONAL DE FM, EMBORA QUE HAJA MUITA DISPARIDADE EM FUNÇÃO DE ÁREAS REGIONAIS E SUAS RESPECTIVAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS E EM CLÍNICAS E HOSPITAIS PRIVADOS NO MOMENTO DA CONTRATAÇÃO.
    OUTRO DETALHE QUE GOSTARIA DE DEIXAR AQUI É AINDA EM RELAÇÃO A ESTE CONCURSO DO INCa, POIS NO EDITAL, O CARGO A QUE ASPIRO PELA NOMEAÇÃO, EXIGE A CERTIFICAÇÃO DE SUPERVISOR DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA EMITIDA PELA CNEN. ORA, EM RADIODIAGNÓSTICO, NÃO SE TEM ESSA EXIGÊNCIA, POIS NA ÉPOCA DA PUBLICAÇÃO DO EDITAL E AO LONGO DA EXECUÇÃO DAS PROVAS PELA BANCA CESPE/UNB, HAVIA EM VIGOR A NORMA CNEN-NE-3.03 ATÉ AGOSTO DE 2011, QUANDO ENTROU EM SEU LUGAR A RESOLUÇÃO Nº 146, ATUAL NORMA CNEN-NN-7.01. NESTA NOVA RESOLUÇÃO, TAMBÉM NÃO É EXIGIDA A CERTIFICAÇÃO DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA EM RADIODIAGNÓSTICO. EM AMBAS AS LEGISLAÇÕES, TANTO A REVOGADA NORMA QUANTO A A ATUAL RESOLUÇÃO, EXIGE-SE PARA AS ÁREAS DE MEDICINA NUCLEAR E RADIOTERAPIA. ISSO É UM ERRO DE QUEM MENCIONOU EM COLOCAR ESTA EXIGÊNCIA UMA VEZ QUE NAS DUAS LEGISLAÇÕES ESTÁ BEM CLARO. É SÓ DAR UMA OLHADA EM CADA UMA DELAS. EU PRESTEI A PROVA DE CERTIFICAÇÃO EM MEDICINA NUCLEAR ESTE ANO, E AGUARDO O RESULTADO DO RECURSO QUE ENTREI CONTRA O RESULTADO DA PROVA ESPECÍFICA, CUJO RESULTADO SAI NO DIA 8 DE JANEIRO.
    BOM, ESPERO QUE COMPREENDA ESTA SITUAÇÃO O QUAL ENFRENTO, POIS CASO NÃO CONSIGA O RECURSO E EU VENHA A SER NOMEADO ATÉ O DIA 30/06/2014, EU ENTRAREI COM MANDADO DE SEGURANÇA PARA GARANTIR A POSSE DO CARGO.
    DESEJO A AUTOR DESTE BLOG OS MEUS VOTOS DE UM FELIZ ANO NOVO REPLETO DE ÊXITOS PESSOAIS E PROFISSIONAIS, EM ESPECIAL QUE A NOSSA LUTA PELA NOSSA PROFISSÃO SEJA VALORIZADA EM PROL DA SAÚDE E DA SOCIEDADE.

    CORDIALMENTE,

    PHYSICO

    ResponderExcluir